top of page

A luta de um ex-fumador

“Deixei de fumar.

Agora o pior já passou, certo?”

Certo, porém...



Não se sinta culpado se sentir um misto de emoções nesta fase. Sabemos que se sente vitorioso, seguro e confiante num futuro livre do tabaco (é legítimo e deve sentir-se mesmo!) mas ao mesmo tempo paira a dúvida se se conseguirá manter nesse registo, se não cairá na tentação e se o retorno ao vício não será uma certeza quase absoluta.


Fisicamente, parar de fumar traz consigo benefícios imediatos, é um facto.

As mazelas que o tabaco lhe infligiu no corpo acompanhá-lo-ão por mais de uma dezena de anos, também é um facto.


No imediato, logo após 20 minutos de deixar de fumar a pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal. Após 12 horas, os níveis de monóxido carbono no sangue normalizam.

Passados 3 meses, começará a sentir-se outro, com mais energia e a respirar melhor, vendo a sua aptidão física e resistência melhoradas. Os seus sentidos irão ficar mais aguçados, permitindo-lhe ter um olfato e paladar muito melhores, desfrutando de alguns prazeres na sua plenitude como, certamente, já não os vivia desde que começou a fumar.

Em menos de 1 ano, o seu bem-estar geral vai aumentar gradualmente, acompanhado de mais vitalidade. A tosse e a falta de ar diminuem e a respiração torna-se mais fácil.


Ainda que os benefícios de deixar de fumar sejam imediatos, algumas pessoas poderão experienciar sintomas de abstinência nos primeiros dias, podendo o desejo súbito de um cigarro manifestar-se mesmo após 6 meses do tratamento, razão pela qual o acompanhamento personalizado e a realização de uma segunda sessão do tratamento no decorrer destes primeiros 6 meses, são tão importantes para vencer este vício.


Quanto à dúvida inicial sobre o “não voltar ao vício”, não deixe que seja ela a ditar os seus limites, a interferir na sua vontade de se manter longe do tabaco e a fazê-lo desistir do que já conquistou até aqui.

Por vezes, o processo de mudança inclui avanços e recuos, e algumas pessoas poderão voltar a fumar, sem uma razão plausível aparente. Não há predisposição e já não há vício. Há sim, uma tentação despertada por um smoking trigger, que faz desencadear o vício outra vez. Ainda assim, recair não significa que falhou, mas sim que tem de voltar a tentar, com a vantagem de que agora tem mais conhecimento sobre como lidar com as dificuldades que possam surgir no caminho.


Contacte-nos por chamada através do 913520425, online em https://www.viversemfumo.com/consultas-para-deixar-de-fumar ou por e-mail, para o geral@viversemfumo.com.

É a forma mais prática de esclarecermos todas as suas questões e, se assim o pretender, de iniciarmos o seu processo de desintoxicação tabágica.


439 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page